maio 05, 2010

Comunicado à População de Minde

"Eu, Luis Vitor Ribeiro Couto, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Minde. tendo entrado para os Bombeiros em 1978, saí como Comandante em 1994, devido a divergências graves que nesse ano tive
com um dos elementos da Direcção na altura.
Passados 12 anos, em 2007 não conseguindo arranjar ninguém para assumir o cargo de Comandante dos Bombeiros Voluntários de Minde, esse mesmo elemento da direcção de 1994 veio convidar-me para exercer novamente o cargo.
Pensei e, depois de alguns dias, e porque gosto muito dos Bombeiros, aceitei. Mas em má hora o fiz.
Digo isto porque, desde esse dia, nunca mais tive sossego para comandar nas devidas condições toda a parte operacional, que só, mas só, ao Comandante, por lei, diz respeito.
A direcção, sempre que podia, entrava em diálogo com os bombeiros, fazendo com que houvesse divisões nos mesmos, pondo alguns desses elementos em causa o meu Comando.
Mas enfim, tudo era menor se eu tivesse capacidade psicológica para enfrentar os problemas, mas, infelizmente, a minha saúde traiu-me.
Por isso quero dizer-vos que o verdadeiro motivo da minha saída nada tem a ver com essas divergências, mas sim devido ao meu estado de saúde que dia a dia se tem agravado cada mais, estando mesmo proibido pelos médicos de executar tarefas de esforço físico e mental.
Por isso quero informar a toda a população que, a partir de 30 de Abril de 2010, deixarei de exercer funções como Comandante dos Bombeiros Voluntários da nossa terra. Digo nossa porque estou cá há mais de 35 anos.
Mas posso dizer-vos que esta decisão de deixar novamente os Bombeiros não foi nada fácil, porque, quem toca nos Bombeiros uma primeira vez na vida, é mordido de tal forma que é dificil de deixar, pois a paixão é muita.
Mesmo assim quero dizer-vos que sempre conseguimos que toda a população dormisse e continue a dormir em descanso nas suas camas, pois temos todos os nossos elementos bem preparados.
Digo bem preparados porque temos seis Bombeiros com o TAS (Tripulante de Ambulâncias de Socorro), 55 com TAT (Tripulante de Ambulâncias de Transporte) e todos com curso de desencarceramento, para vos socorrer a qualquer hora, de noite, de dia, sábados domingos e dias feriados.
Assim como, a nivel de fogos, também a população pode estar descansada, porque, embora algumas vezes com atrasos compreensíveis, pois os bombeiros também trabalham, e a maior parte, senão todos, trabalham fora de Minde, tudo se tem feito para se minimizarem as situações.
Quero dizer-vos também que sempre, mas sempre, dei tudo o que tinha e o que não tinha para levar a nau a bom porto.
Não me arrependo de nada nas decisões que tomei, porque, se as tomei, é porque estava consciente de que era o melhor.
Vamos continuar a ver-nos, porque, felizmente estou há 35 anos em Minde e, se Deus quiser, ainda cá vou andar outros tantos.

Quero também agradecer publicamente à minha esposa, aos meus filhos, ao meu genro e nora e amigos, pois todos me apoiaram sempre
nesta dificil tarefa.
Por fim, quero agradecer e louvar publicamente todos os Bombeiros
desta Corporação pelo seu trabalho, competência disciplina e respeito que sempre tiveram por mim e pela farda que envergam.
Um grande obrigado a toda a população pela maneira como sempre me acarinhou.
Aos Bombeiros, um grande abraço a todos. Estarei sempre convosco.
FELICIDADES!

Minde 16-04-2010
Luis Vitor Ribeiro Couto"

Publicado na edição de Maio do Jornal de Minde

7 comentários:

Raquel Mário Isabel disse...

amigos ai esta o livro sobre bombeiros que contem tudo o que nunca ninguém
ousou escrever sobre nós.

Bem hajam e todos os meus colegas bombeiros.

mais informações:

http://www.almasdefogo.pt.vu
http://www.lugardapalavra.pt

Anónimo disse...

Olá a todos. gostava de manifestar uma opinião sobre este post.
É natural que esta situação tenha acontecido, porque quem acompanha o dia a dia desta enorme casa, aprecebe-se que algo andava no ar. Quero dizer que estes momentos da saída de Bombeiros tem sempre uma carga emocional grande, mas são processos normais da natureza humana, as instituições ficam mas as pessoas teem a sua altura de se retirarem.
Neste caso e não quero fazer distinções de nivél humano entre ninguem, é uma situação que impõe e urge uma solução muito bem pensada, com ponderancia, e sem precipitações que levem a resolver este assunto de formas menos corretas. A si senhor Comandante Luis Couto, gostava de dizer, que foi consigo que eu entrei para bombeiro em 93, e que aconpanhei de perto a sua forma de trabalhar e comandar. Fiz como acho legitimo tambem muitas críticas,fiz muitos elogios, mas eu na minha opinião acho que o saldo é positivo. Na minha modesta opinião acho que não devia ter entrado nesta fase mas é só a minha opinião. Todos os seres humanos teem defeitos e qualidades, é por que somos seres humanos.
Aos meus colegas Bombeiros gostava de deixar um apelo á necessidade de se unirem, e de serem vocês o pilar principal, na urgencia e responsabilidade, que a solução deste assunto requer.
O vaz está cá sempre para colaborar seja no que for conforme as minhas possibilidades, este assunto é delicado por isso quis deixar ésta opinião a todos vós.
Felicidades ao Senhor CMD Luis Couto.
Um abraço a todos os meus colegas Bombeiros ( para bem da instituição sejam unidos).

Paulo Vaz
Bomb. 104 Nº Mec 14931353

Anónimo disse...

realmente a cabeça não anda boa, foi em 2006 e não em 2007 que entrou, ou não chegou a entrar?
neste ano nomeou o Carouxo para 2º Comandante depois este saiu, porquê?

Anónimo disse...

pergunta a direcção, o porque do carouxo sair!!!

Anónimo disse...

PESSOA DE VALOR
Não podia deixar passar, sem parar e refletir acerca do comunicado á população de Minde, feita por Luis Vitor Ribeiro Couto.
Minde é a terra onde vivo há cerca de 36 anos, pois vim com os meus pais quando tinha 3 anos. Passei minha infancia no Covão do Coelho, lembro-me de ser uma infancia feliz, onde fiz muitos amigos. Em Minde fiz o ciclo (telescola) e a minha restante vida de estudante foi feita em Torres Novas(Colégio de Santa Maria e Escola Maria Lamas), na minha terra natal. Onde tenho todas as minhas raizes e amigos, dos quais nunca me separei.
Ainda na minha vida de estudante ingressei na Universidade em Almada, onde fiz o curso de Educadora de Infancia(4 anos) seguida da licenciatura em Educação Especial (2 anos). Isto para dizer que, sendo torrejana de gema, a minha vida teve maior sentido estando ligada a Torres Novas e não tanto a Minde. Não querendo dizer que não valorizo Minde. Minde é a minha morada. Sei que muitos valores existem em Minde . Não posso deixar de fazer referencia a pessoas de grande valor que fazem parte da sociedade de Minde . Uma delas é Luis Vitor Ribeiro Couto. Desde pequena sinto simpatia pelo Couto, sempre se demonstrando uma pessoa divertida, alegre, simpática. Estas são as caracteristicas que chamam a ateñção da criança que eu era quando o conheci. Agora, já adulta e tendo conhecimentos para avaliar o ser pessoa, no ãmbito da Psicologia das relações interpessoais, sei que Luis Couto é uma pessoa de valor.Para além de uma pessoa educada, é uma pessoa justa, humilde, responsável, interessada em ajudar e peocupada com o bem estar do seu semelhante. Tanto que deixou os Bombeiros em 1994 e apesar das contrariedades e em 2007 voltou, tal não era a sua entrega, o seu empenho, a sua preocupação e a sua coragem em voltar para os bombeiros.
Estou certa que pessoas como Luis Couto, sendo uma pessoa integra, educada , de interior recto, sincero e bom não conseguiria levar a sua "nau a bom porto", tendo pessoas menos correctas a seu lado.
Compreendo o quanto é complicado enfrentar pessoas que não são de uma só palavra, que não são justas com os outros e muito menos consigo proprias, pessoas que ainda não têm a sua personalidade bem formada, pois sofrem influencias com facilidade, que não demonstram sensililidade e que consequentemente, não conseguem lidar com obstaculos e resoluções de problemas com diplomacia, autenticidade e respeito, que são valores tão importantes na nossa sociedade e deviam ser valores inerentes a essas pessoas , assim é incompativel.
Dói-me por dentro saber que as pessoas de valor se afastam de onde eram tão precisas , faz-me pensar e reflectir acerca da nossa sociedade.
Parace que se está a desmoronar , os valores estâo-se a perder e começaram a aparecer os bolores no seu lugar: a frieza, o desrespeito, a falsidade, a injustiça, a irresponsabilidade a incompetencia.
Mas...uma coisa é certa , o que não nos mata, torna-nos mais fortes , sendo a nossa consciencia o ponto de partida para a nossa FELECIDADE e certos acontecimentos na nossa vida só têm o valor que nós lhes quisermos dar.
Á pessoa de Luis Couto quero dar o meu LOUVOR pela pessoa que é e pela dedicação aos BOMBEIROS PARABENS e OBRIGADA por ter estado do lado da nossa segurança. Um bem haja também aos nossos Soldados da Paz, pela sua prontidão quando deles necessitamos.
Força!! e nunca se esqueçam que "os fracos usam a força e os fortes usam a inteligencia" (cit. De Augusto cury)
Dra Alcina Gomes
texto retirado do Jornal de Minde 31 de Maio 2010

Anónimo disse...

Há já muito tempo que não visitava o Blogue, mas tive uma surpresa que me agradou. Acho que o bom senso está a prevalecer na mentalidade das pessoas. Gostei do texto da Drª Alcina e concordo plenamente com ela.
Um bem haja aos nossos BOMBEIROS e que Deus vos proteja e ajude na vossa missão.

Anónimo disse...

vejam o que se passou nos Bombeiros de Cantanhede em Minde viu-se que ninguem gramava o Comandante só precizavam dele quando queriam alguma coisa de resto só lhe deram foi coices por ele ter problemas com a direcção sem ter culpa disso, vejam bem o que se passou em Cantanhede (Coimbra)aqui não houve nem um unico que se puzesse ao lado do Comandante, por que alguns queria era poleiro.

Bombeiros Voluntários entregaram capacetes e suspenderam funções

Tal como o nosso Jornal noticiou na edição do dia 16, os Bombeiros Voluntários de Cantanhede estão “em brasa” com a direcção da Associação Humanitária. Ontem, depois de falarem com o comandante da corporação, grande parte dos elementos do corpo activo decidiram entregar os capacetes e suspender as suas funções por motivos relacionados «com a falta de respeito demonstrada pela direcção quanto ao comandante e resto do comando», bem como «pela falta de respeito por todos os homens e mulheres que aqui trabalham em prol do bem público do concelho de Cantanhede».
O Diário de Coimbra assistiu à “deposição” dos capacetes e o bombeiro-chefe Adelino Oliveira formou os homens presentes e informou o comandante que estavam solidários consigo 33 bombeiros e que a partir daquele momento (16h00), «não somos bombeiros, suspendemos as nossas funções».
A situação, caricata, deu azo a insultos de outros bombeiros que não “alinharam” na “revolta” (insultos, aliás, que surgiram de ambas as partes) e o mais grave aconteceu com o alerta de um incêndio que surgiu na central e os bombeiros demissionários se recusaram a sair para combater o fogo.
«Vai tu, neste momento não sou bombeiro», disse um dos soldados da paz a outro que se mantêm fiel à corporação. Os apupos e insultos subiram, entretanto, de tom.
O Diário de Coimbra falou com o comandante Mário Vieira e este simplesmente disse: «Estou farto, vou-me embora!».
O major na reserva disse estar há muito a “engolir em seco” as atitudes da direcção e desta vez afiança que vai bater com a porta. «A minha decisão está tomada, é irreversível», aludindo à sua demissão que, no entanto, ainda não foi transmitida à direcção da associação.
O nosso Jornal sabe que Mário Vieira queria entregar a carta ontem ao presidente da direcção, Idalécio Oliveira, mas não o fez, adiantando que o fará só no início da próxima semana. Mário Vieira não bate com a porta sozinho, pois também o segundo comandante, Marco Sousa, se solidarizou consigo e acompanha-o na demissão.