fevereiro 26, 2010

Bombeiros de Minde reforçados em Ambulâncias

Duas novas Ambulâncias de Transporte foram adquiridas (pela direcção), para o Nosso Corpo de Bombeiros (Minde), mais propriamente , uma ABTD e uma ABTM . É mais uma aposta pois realmente, é dos transportes de Doentes que provem a maior receita financeira . As mesmas já se encontram no nosso Quartel, podendo ser observadas pela população. Desejo as maiores felicidades quer para os Bombeiros de Minde, quer para essas novas viaturas.

Bombeiro salvou rapaz e morreu à espera de ajuda

Bombeiro salvou rapaz e morreu à espera de ajuda
INEM diz que demorou 40 minutos e nãoduas horas.Pai do jovem guiou ambulância dos bombeiros
A morte de um bombeiro em Cerva, Ribeira de Pena, ocorrida no passado dia 30, está a causar polémica na pacata vila do vale do Tâmega pelos contornos que envolveram aquilo que seria uma normal chamada de auxílio.

Fonte JN

Ambulância velha dada a bombeiros

A promessa de uma ambulância para os Bombeiros de Rebordosa (Paredes) foi feita pelo PS em campanha eleitoral. O veículo chegou há pouco mais de uma semana, mas tem quase cinco anos, perto de 200 mil quilómetros e algumas amolgadelas.

Fonte JN

fevereiro 16, 2010

PEDIDO DE DEMISSÃO DA DIRECÇÃO E GREVE GERA CONFUSÃO NOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ALCANEDE


Instalou-se no fim-de-semana a confusão no quartel dos Bombeiros Voluntários de Alcanede, concelho de Santarém. Um grupo de 49 bombeiros, dos 55 do quadro activo, assinaram uma carta dirigida à direcção da corporação a exigir a demissão desta. Os operacionais, entre voluntários e profissionais, criticam a falta de apoio dos elementos da direcção, falta de diálogo e de se protelar a marcação de eleições, entre outros problemas. Para incendiar mais os ânimos, os dez bombeiros profissionais, entre elementos da central de comunicações, motoristas e socorristas, entraram em greve na segunda-feira de manhã, assegurando apenas os serviços de emergência médica. A situação obrigou o comandante Paulo Santos a esfalfar-se em contactos com outras corporações vizinhas para assegurar o transporte de doentes e outros serviços não emergentes. Em causa estava o facto destes elementos ainda não terem recebido os ordenados de Janeiro.
O comandante teve que vestir a farda de mediador e ao final da manhã, após uma reunião com o presidente da direcção, Manuel Rosa, a greve foi desconvocada. O presidente comprometeu-se a pagar os salários, explicando que a associação estava com dificuldades porque durante o primeiro mês do ano não recebeu qualquer apoio da Câmara de Santarém nem o pagamento dos serviços prestados a várias entidades públicas. Sanado o problema da greve, a direcção tem agora que tomar uma posição sobre a sublevação que originou a carta subscrita pelos 49 bombeiros.
Manuel Rosa garante que o clima está mais pacificado e em declarações a O MIRANTE sublinha que esta direcção já tinha intenções de não se recandidatar e que até já tem feito contactos para que outras pessoas possam fazer uma lista concorrente às eleições. E sublinha que quem tem poderes para demitir a direcção são os sócios.As eleições já deviam ter acontecido. Mas Manuel Rosa explica que houve uma alteração nos estatutos da associação humanitária e que ainda não foi feita a escritura dos novos estatutos por questões burocráticas. Mas assegura que a mesma vai ocorrer na próxima semana e que a partir dessa altura pode ser marcada uma assembleia para a realização de eleições.
in: O Mirante

fevereiro 13, 2010

Fogos: Vídeo vigia as florestas

A secretária de Estado da Administração Interna, Dália Araújo, disse ontem que em 2011 estará operacional, em todo o País, um sistema de videovigilância de prevenção de fogos florestais. “Vai ser a possibilidade de todo o território, ao nível florestal, ser vigiado por câmaras ligadas aos respectivos centros distritais de socorro”, explicou.
Greve de enfermeiros do INEM convocada para dia 25 de Fevereiro
O Sindicato dos Enfermeiros apresentou hoje, quinta-feira, um pré-aviso de greve

a realizar-se no próximo dia 25 de Fevereiro e que irá abranger todos os enfermeiros que exercem funções no INEM.
Os enfermeiros dizem querer assumir a liderança e operacionalidade do sistema pré-hospitalar, que na sua opinião tem sido "ocupado" por bombeiros e tripulantes de ambulâncias de emergência.
"Os bombeiros são muito úteis mas tudo tem o seu lugar. Há que aproveitar as aptidões dos enfermeiros" sendo que "há muitos subempregados e desempregados", justificou em conferência de imprensa, no Porto, José Azevedo, presidente do Sindicado dos Enfermeiros Portugueses (SEP), para quem os bombeiros "estão a ocupar o lugar que não devem".
Porque "o povo tem o direito de exigir uma assistência de qualidade", havendo ainda a "necessidade de as pessoas chegarem no melhor estado possível aos hospitais", os enfermeiros comprometem-se a "gerir e fazer a assistência pré-hospitalar com economia de recursos" e "dando mais conta do recado", acrescentou o dirigente.
José Azevedo fez questão de frisar que a greve "não é uma questão de capricho mas de agilizar um sistema que precisa de funcionar bem e sem grandes custos".
O sindicato adiantou ter, em vias de acabamento, um projecto que "garante eficazmente a agilização, desde o atendimento dos sinistrados, à gestão de recursos".
A greve convocada para 25 de Fevereiro pretende ainda alertar para o facto de o INEM pretender "retirar os enfermeiros do CODU e substituí-los por Técnicos de Emergência Médica".
Acresce a indefinição em que se encontram muitos dos actuais enfermeiros do INEM que se encontram em regime de subcontratação, além de ainda não ter sido aberto qualquer concurso para admissão de enfermeiros naquele instituto.
Foi aberto um concurso em Março de 2009, com a finalidade de estabilizar 80 enfermeiros no Mapa de Pessoal do INEM, mas o mesmo acabou por ser anulado em Dezembro do mesmo ano.
"Já nos falaram num concurso para 80 vagas, para 30 e 50 e essa divergência de vagas e concursos é um paliativo porque nunca aparecem e não vemos isso publicado em parte nenhuma", destacou o presidente do SEP.
De acordo com o dirigente "os enfermeiros têm sido enganados sucessivamente e dá a ideia que são um projeto adiado".
José Azevedo espera uma adesão "de 100 por cento" na greve com a qual os enfermeiros pretendem sensibilizar "o secretário de Estado da Saúde Manuel Pizarro e o coronel Abílio Gomes, presidente do INEM".

Fonte: JN

Instituto do Sangue apela a doação urgente devido à falta de reservas

Instituto do Sangue apela a doação urgente devido à falta de reservas
Por causa da falta de reservas de sangue já há hospitais sem capacidade para fazer cirurgias planeadas, apenas conseguindo dar resposta a operações de urgência,
afirma o presidente do Instituto Português do Sangue, Gabriel de Olim. “A situação é a mais difícil dos últimos três anos”.
O sangue colhido apenas se conserva durante 42 dias.
Neste momento Portugal atravessa “uma situação de quase penúria” ao nível do armazenamento, tendo reservas para fazer face apenas às necessidades das unidades de saúde para dois dias, sublinha; a média do ano passado andou próximo dos nove dias e nunca desceu abaixo dos sete, refere o responsável. “Está a ser duro. Não se pode ir comprar sangue às farmácias”.
“Estamos a gastar 1034 sacos de sangue por dia [cada um equivale a uma doação] e as colheitas [diárias] andam pelas 970”. Portugal até costuma ser auto-suficiente, com 40 doações por mil habitantes, face às 37 por mil habitantes da média europeia. “A situação que estamos a viver é invulgar e esperemos que seja pontual”.
As razões apontadas são várias. Cerca de 70 por cento das colheitas de sangue são feitas ao fim-de-semana, sobretudo em associações de dadores, e são sobretudo estas recolhas que alimentam o sistema durante a semana. Com o mau tempo dos meses de Janeiro e Fevereiro menos pessoas saíram de casa para fazer doações, constata.
Gabriel de Olim junta aos locais onde há mais doações as empresas, nomeadamente fábricas. O encerramento de muitas empresas e a diminuição da mão-de-obra noutras também teve repercussões ao nível da diminuição de recolhas, explica.
Mas a grande mudança deu-se nos gastos de sangue com as necessidades crescentes do sistema de saúde. Nos últimos quatro anos tem havido um aumento das cirurgias, resultado da recuperação das listas de espera, da melhor rentabilização dos blocos operatórios e do aumento do número de transplantes de órgãos, enuncia. Todas estas intervenções exigem sangue, explica.
Para o sistema ser sustentável é preciso encontrar 1100 dadores todos os dias, quando eles actualmente não passam dos 970. Os dadores têm uma idade média de 35 anos e 51 por cento são mulheres.
Com o aproximar da terça-feira de Carnaval e a entrada de férias de muitas pessoas, o Instituto Português do Sangue veio fazer um apelo especial aos cidadãos da Grande Lisboa para doarem sangue “ainda hoje ou logo que possível”, já que esta zona é a região mais afectada por uma “baixa acentuada nas reservas nacionais”.
Por isso, as pessoas em condições de doar sangue poderão recorrer aos locais habituais e a outros sete postos de colheita:
Centro Regional de Saúde de Lisboa- Parque da Saúde, Av. Do Brasil, 53, pavilhão 17, das 08h00 às 21h00
Unidades Móveis:
Loja do Cidadão nas Laranjeiras das 09h00 às 21h00
Parque Expo (junto à Gare do Oriente) das 15h00 às 21h00
Posto Móvel ( Hospital Egas Moniz) das 9h00 às 13h30
Hospital de São José- Serviço de Imuno-Hemoterapia das 8h30 às 18h00
Hospital Amadora Sintra – Serviço de Imuno-hemoterapia das 8h30 às 20h00
Instituto Português de Oncologia de Lisboa - Serviço de Imuno- hemoterapia, 2º andar, das 9h00às 17h00.

Fonte:  Público                                                                                                                        

fevereiro 10, 2010

Bombeiros exigem explicações


A Liga de Bombeiros Portugueses (LBP) vai pedir, amanhã, à ministra da Saúde uma reunião, "com carácter de urgência", para "ouvir da boca da própria" Ana Jorge explicações sobre a preterição das ambulâncias no transporte programado de doentes.
Reunido ontem para analisar a proposta do Ministério da Saúde de aumentar em um cêntimo a compensação por cada quilómetro percorrido pelas ambulâncias para o transporte de doentes a consultas e tratamentos, do qual discorda, o Conselho Nacional da organização acabou por valorizar "um conjunto de informações mais gravosas do que a proposta", disse ao JN o presidente da LBP, Duarte Caldeira.
Essas informações relacionam-se com orientações de unidades locais de saúde - que são entidades públicas empresariais - que estão a dar instruções precisas aos médicos segundo as quais os transportes públicos são "o meio de transporte por eleição na deslocação de doentes, remetendo para situações extremas a prescrição do transporte em ambulâncias".
Invocando uma norma emitida pela unidade local da Guarda, mas que estará a ser igualmente noutras regiões do país, Duarte Caldeira afirmou que os médicos estão a ser ameaçados com processos disciplinares e até civis se viabilizarem o acesso dos doentes a transportes a que não tenham direito. Ora, argumenta, os doentes têm direito ao transporte em ambulâncias.
Para a LBP, além de estarem "a ser retirados aos doentes, a medida acaba por rasgar, folha a folha", o protocolo celebrado no final do ano passado com o Ministério da Saúde para assegurar o transporte de doentes. "Vai reduzindo as compensações devidas ao parceiro bombeiros e vai substituindo gradualmente (a parceria) ou através de entidades públicas empresariais ou de concessões a entidades privadas que já operam neste mercado", acrescentou, receando que o Governo queira "descartar-se dos bombeiros".
"Estarão a ser atingidos os direitos dos doentes e estarão a ser postos em causa os postos de trabalho dos cinco mil profissionais contratados pelas associações de bombeiros para assegurar ao Estado um serviço que este lhe solicitara", disse, afirmando que a Liga quer ouvir explicações da própria ministra "e de mais ninguém", mesmo que seja para dizer que o MS "se descarta dos bombeiros".

Quartel dos Bombeiros Voluntários de Ourém vai ser remodelado


A candidatura a financiamento comunitário da empreitada de remodelação do quartel dos Bombeiros Voluntários de Ourém já foi aprovada e a direcção da associação aguarda agora a autorização para se iniciarem as obras. O anúncio foi feito pelo presidente da assembleia-geral, Carlos Baptista, durante a abertura do conselho nacional extraordinário da Liga dos Bombeiros Portugueses, sábado, em Ourém.
O responsável agradeceu o apoio da Câmara de Ourém no processo e referiu que as instalações vão ser alvo de “uma intervenção geral”. O comandante dos Bombeiros de Ourém, Júlio Henriques, explicou tratarem-se de obras de reparação, focadas nomeadamente na criação de camaratas para os elementos do sexo feminino.
Júlio Henriques disse ainda que nos 40 anos ao serviço do corpo de Bombeiros de Ourém, tem notado uma adesão constante dos jovens. Como tal, as principais dificuldades da instituição não se prendem com os recursos humanos, mas sim com os materiais, sobretudo a nível de viaturas.
Comentando também as palavras de Carlos Baptista sobre o número “discutível” de profissionais em regime de permanência, o comandante sublinhou que tal deriva de nova legislação do Governo para o efeito. Reconhece que os cinco elementos actuais em permanência são efectivamente poucos. São bombeiros pagos, com horário de trabalho de oito horas, que possibilitam um passo em frente na “profissionalização”, de modo a que a população “possa contar com pessoas mais qualificadas e com mais disponibilidade”.
A sessão de abertura foi acompanhada pelo presidente da Câmara Municipal de Ourém, Paulo Fonseca, pela Governadora Civil de Santarém, Sónia Sanfona, assim como outras entidades, perante representantes das 18 federações distritais de bombeiros. Existem cerca de 300 bombeiros voluntários no concelho de Ourém, o que equivale a uma média de um bombeiro para 170 habitantes

ENB video suporte básico de vida

video

fevereiro 09, 2010

Bombeiros de Esposende perdem quarto elemento de um acidente


A corporação de Bombeiros Voluntários de Esposende está em choque. Em Setembro perdeu três elementos da corporação que seguiam para o combate a um incêndio e, ontem, outro jovem bombeiro morreu num acidente de automóvel que provocou mais um morto e um ferido grave.

"Estamos em choque. Está tudo a acontecer ao mesmo tempo, não dá para perceber", desabafou ao DN fonte dos voluntários de Esposende. Bruno Joel, de 26 anos e há seis naquela corporação, morreu após o despiste da viatura em que seguia, na Estrada Nacional 13, na zona de Marinhas, Esposende. O acidente matou outro jovem que seguia na viatura e provocou ferimentos graves a um terceiro ocupante, uma jovem transferida para o Hospital de Viana do Castelo.

"Foi um choque para o primeiro carro nosso que chegou lá e viu que era um colega que estava sem vida", admitiu o mesmo bombeiro. O acidente, que apenas envolveu a viatura de Bruno Joel - que não estava de serviço -, residente em Viana do Castelo, aconteceu cerca da 01.00 e surge depois de, em Setembro, três voluntários de Esposende terem perdido a vida. Entre estes, Paulo Lachado, que, curiosamente, era "patrão" de Bruno na oficina de mecânica em que este trabalhava até à morte do colega. "Parece que uma tragédia nunca vem só", contava ontem de manhã um colega da vítima.

Ao acidente acorreram duas viaturas VMER do INEM (Viana do Castelo e Barcelos), três ambulâncias dos Bombeiros Voluntários de Esposende, uma viatura de desencarceramento e outra de limpeza da via.

O acidente de Setembro aconteceu quando a viatura de combate a incêndios dos Bombeiros Voluntários de Esposende seguia na A7 para apoiar as operações num incêndio em Fafe. Numa descida acentuada, próximo de Felgueiras, o rebentamento de um pneu foi suficiente para provocar o despiste e uma queda de 12 metros desde o viaduto.

É triste mas infelizmente é Verdade.... Uma reflexão...

video

fevereiro 08, 2010

Conselhos Úteis da ENB - Saiba como Agir perante um engasgamento numa criança

video

3º Torneio de Futsal 24h Inter-Bombeiros

Irá ter lugar no Pavilhão Municipal de Minde, nos dias 6-7 de Março. com inicio pelas 13h, a terceira edição do torneio de futsal Inter-Bombeiros, organizado pela Secção desportiva dos Bombeiros V. de Minde, e claro, com o apoio da Direcção do mesmo corpo.
O grande sucesso dos torneios anteriores, faz com que tentemos cada vez mais propocionar um agradável fim-de-semana na companhia das mais diversas equipas, esperemos que sejam 16,de Bombeiros de todo o pais.
Irá funcionar,como não podia deixar de ser,um esmerado serviço de Bar e de cozinha, onde teremos á sua disposição variados petiscos.
Contamos consigo, e com o seu amigo e porque não o amigo do seu amigo....
Apareça, e ajude os nossos bombeiros,pois só com a sua preciosa ajuda poderemos ter festa.
Os possivéis lucros,irão reverter em equipamento de protecção individual pois as egixências nos dias de hoje, a esse nivel cada vez são maiores.
APAREÇAM.........

Simulacro- Acidente de Viação

Nos dias de hoje é necessário haver preparação e operacionalidade nos nossos Bombeiros, para fazer frente e corresponder da melhor forma ás mais diversas situações que nos possam surgir no nosso dia-a-dia.
Como tal, tendo como tema principal o que foi acima referido, embora iremos efectuar tudo o que envolve um acidente nomeadamente extracção e imobilização de vitimas, Os Bombeiros V. de Minde, irão levar a cabo no dia, 20/02/2010,pelas 14h, na chamada curva do Pinheiro Manso, um simulacro em media escala, de um acidente de viação, tendo já iniciado a preparação do mesmo.
Faço desde já um apelo, a todas as pessoas que forem assistir ao simulacro que não intervenham no trabalho dos Bombeiros.